Falta de respeito

Li uma frase no domingo que fiquei lembrando horas depois: as empresas não deviam se preocupar em oferecer serviços e produtos e, sim, em satisfazer os clientes.

Sempre fiquei puta com atrasos em shows, peças de teatro etc. Se anunciam que o horário é às x horas, o evento deve começar no horário. Quem não respeitou que se dane. Para mim, começar horas depois é o mesmo que propaganda enganosa. Você vende algo irreal.

Pois bem, fui Alice no País das Maravilhas no UCI do Anália Franco neste último domingo. A sessão estava anunciada para às 21h40. Primeiro que eles deixaram que a fila para entrar bem antes das 20 horas.

21h30 e nada de liberarem a sala. 21h40 eu estava perguntando para um dos funcionários do UCI o que estava acontecendo e ele, de maneira super grossa, me respondeu que a sala estava sendo limpa. 21h55 e ainda estava na fila. Fui falar com outra funcionária e ela me disse que a sala só seria liberada às 22 horas, mas era para eu ficar tranquila que não teria trailer. Segundo ela, o atraso é porque os óculos 3D precisam ser higienizados e a sala limpa.

Na minha cabeça lógica, se o filme foi anunciado para 21h40, 21h40 eu devo estar sentada na sala escura com o filme começando. Isso é falta de planejamento do cinema e uma falta de respeito com o cliente que saiu de casa esperando uma coisa.

O que me deixa mais revoltada é que eu parecia ser a única incomodada com aquela situação e com a falta de educação dos funcionários. Odeio a passividade das pessoas. ODEIO!

Anúncios

Minha nova brincadeira

Ando distante daqui, mas tenho ótimos motivos. Primeiro, minha amada chefe entrou de férias; depois, minha família anda meio bagunceira e me dando sustos; além disso, tenho me dedicado a uma nova paixão desde que voltei do Chile: vinho.

Depois de visitar a Concha y Toro, voltei querendo aprender tudo sobre vinho.

Já derrubei umas 5 garrafas desde que voltei. Uma média de uma por semana (algumas com auxílio).

Descobri que gosto de Cabernet Sauvignon e que os Chilenes tem um lugar cativo no meu coração. Já programei um curso e estou em busca de uma adega.

Mas é claro que a desculpa para tudo isso é aumentar meu repertório cultural. Não se trata de ficar bêbada, ok?