Para agradar aos pequenos

Sempre cozinhei para gente grande. Nunca fiz comida para gente pequena. Descobri esses dias que esse público me deixa bem mais insegura com as panelas. Um pequenino chamado Lucas (falo dele aqui) foi o autor da minha crise de insegurança há alguns dias.

Marquei um almoço com os pais deles e fiquei de cozinhar. Aí, me bateu a dúvida: que prato fazer para agradar os pais do Lucas e o próprio? Liguei para a Mayra, mão do cidadão em questão para perguntar do que ele gostava. A resposta foi: qualquer coisa que leve linguiça. Já sabia que os verdes não faziam muito sucesso. Com isso em mente, parti para a pesquisa nos livros e pedi a ajuda da Camilla, do Na Minha Panela pelo Twitter.

Foi daí que tirei uma pista: Torta de Batata com linguiça frita. Simples, fácil de executar e com o ingrediente necessário para ganhar a freguesia em questão. Achei uma receita bem legal e com um toque de adulto no Larousse da Cozinha Prática e dei umas pitadas por conta própria.

8 batatas médias bem cozidas
450 ml de leite
30 g de manteiga
Alecrim a gosto
Sal

Esses ingredientes acima usei para fazer o purê. Cozinhei as batatas, amassei, misturei com o leite, a manteiga, o alecrim e o sal até dar o ponto (um pouco mais mole do que o purê normal) e reservei. Depois disso, peguei umas 15 linguiças daquelas bem fininhas, cortei em tirinhas e levei ao fogo com um pouco de cebola e fritei.

Metade do purê foi na parte de baixo de uma travessa alta, no meio a linguiça e, em cima, o restante do purê. Cobri com queijo ralado e um pouco de farinha de rosca e levei ao fogo para gratinar.

Quem quiser dar um toque mais adulto no prato, o livro sugere um molho para acompanhar: frite meia cebola bem picadinha em 3 colheres de azeite. Quando a cebola estiver transparente, acrescente 300 ml de suco de maçã, 200 ml de vinho branco e 3 colheres de mostarda Dijon. Deixe ferver e engrossar um pouco de nada. Está pronto o molho que meu lado criança disse não, obrigada. A sugestão do livro é que o molho use cebola roxa. Mas, como não tinha, usei a normal mesmo.

O engraçado é que, depois de tanta preocupação, o Lucas estava manhoso no dia e acabou não almoçando. Mas, segundo os relatos da mãe dele, ele comeu e repetiu o prato na janta. Ou seja, missão cumprida e o meu coração satisfeito, afinal, gostar de cozinhar é ver o sorriso no rosto das pessoas que provam sua comida!!!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s