Mais cogumelos e queijo de cabra

Eu tenho um problema com comida: quando eu gosto de um ingrediente, eu o uso até dizer chega. O problema é que isso se estende por tempo indeterminado às vezes.

Um dos meus casos séries é shimeji e o shitake. Eu simplesmente faço tudo com eles. Massa, salada, carne e petiscos.

Pois bem, acontece que, como relatei no post anterior, também aderi ao queijo de cabra. Aí, eu já disse que amo fazer risoto, né? Imagina juntar cogumelos, queijo de quebra e meu delicioso arroz arbóreo? Há, eu fiz isso!

Fiz minha base de risoto como sempre faço, usando quantidade suficiente para 4 porções. Quando ele estava secando a última concha de caldo de legumes, acrescentei 200g de shimeji e uns 5 shitakes cortados em tira e refogados na manteiga e com um pouco de shoyu. Para completar a festa, cerca de 70g de queijo de cabra cortado em cubinhos. Misturei tudo e deixei secar mais um pouquinho. Para decorar o prato, coloquei umas azeitonas pretas em cima, só para fazer um charme.

É…acho que essa fase queijo de cabra deve durar um pouco mais.

Anúncios

Bruschetta e queijo de cabra

Queijo de cabra é um ingrediente curioso: ou você gosta ou você odeia. Não tem meio termo com esse rapaz. Eu era da turma “eu duvido de você”. Olhava, olhava, aí, o preço e o cheiro me desanimavam. Mas sempre ficava com ele na cabeça.

Comi alguns petiscos em eventos com o danado do queijo de cabra e também na casa de um amigo ou outro. Até gostei, mas não tinha aquele desejo de comprar uma peça da rapaz. Isso até o dia que acordei decidida a fazer algo diferente para uns amigos que vinham em casa.

Abri minha bíblia, também conhecida como Cooking, e fui buscar uma receita de entrada que fosse fácil e rendesse alguns “ohs”. Achei uma bruschetta com cogumelos e queijo de cabra. Há! Eleita. Apesar de adora uma bruschetta tradicional, com tomates e manjericão somente, adoro essas variações bem diferentes.

A receita é bem simples: pegue umas 12 torradas de pão italiano e cubra com azeite. Em cima, espalhe alguns shitakes (com a parte escura virada para baixo) e sem o caule. Em cima dos cogumelos, coloque pedaços de queijo. Leve as crianças ao forno.

Enquanto as bruschettas assam e soltam um cheiro horrível (não, ninguém soltou pum na cozinha. O cheiro vem do seu forno mesmo), você faz o molhinho para colocar em cima.

Quatro colheres de sopa generosas de azeite e um dente de alho triturado. Quando o alho começar a fritar, jogue duas colheres de vinagre balsâmico, um colher de mostarda Dijon e dez azeitonas pretas picadas. Misture tudo até que o molho fique bem homogêneo e jogue em cima das bruschettas.

A combinação é perfeita, digna de comer ajoelhado, rezando e agradecendo pela oportunidade.